Arquivo do Autor

Avaliação de Fim de Curso

julho 31, 2009

Renata, Darmone, Evans e Guilherme

Como vocês já são mediadores, será necessário preencher a avaliação offline, em vez da avaliação disponível do site da Escola Virtual.

Clique aqui para baixar o formulário.

Por favor, preencham e me enviem por e-mail (professorapaloma@uol.com.br) rapidamente, para a gente tentar fechar a turma ainda hoje e emitir os certificados.

Valeu!

Beijos…

Paloma

Anúncios

Obrigada Darmone e Renata…

julho 31, 2009

Valeu, meninas, pelas bolachinhas com gotinhas de chocolate e balinhas do côco… De-li-ci-o-sas…

Depois eu envio a conta da endocrinologista, nutricionista, psicóloga… 🙂

Beijinhos…

Paloma

Qualidade em Educação – Ensino x Aprendizagem

julho 31, 2009

A questão da qualidade da Educação, passa necessariamente pela avaliação dos resultados obtidos. Esses resultados não dizem respeito a números, simplesmente, mas à APRENDIZAGEM efetiva que os alunos vivenciaram.

Enfatizo a palavra APRENDIZAGEM para contrapô-la à palavra ENSINO.

O conceito de ensino, no contexto escolar, está muito mais relacionado ao fazer do professor, enquanto a aprendizagem, ao fazer do aluno. Entretanto o professor deveria repensar o seu “fazer”. Será que o foco dele deveria estar no ensino?

Transcreverei abaixo um trecho de um artigo encontrado no Blog “Fórum Educação” de Flávio Boleiz, que discute um pouco essa questão.

Administração escolar e qualidade do ensino…(II)

A noção de qualidade do ensino

… “Mas a alegação da falta de interesse do aluno como justificativa para o mau desempenho escolar precisa ser combatida de forma radical porque ela implica a própria renúncia da escola a uma de suas funções mais essenciais. Os equívocos a esse respeito geralmente advêm da atitude errônea de considerar a “aula” como o produto do trabalho escolar. Nessa concepção, desde que o professor deu uma boa aula, a escola cumpriu sua obrigação, apresentou o seu produto, tudo o mais sendo responsabilidade do aluno. Mas, se consideramos o conceito de trabalho humano enquanto “atividade adequada a um fim” (MARX, s.d., p. 202), a aula ou a “situação de ensino” constitui o próprio trabalho, não seu produto. Se a escola tem que responder por produtos, estes só podem ser o resultado da apropriação do saber pelos alunos. Se estes não aprenderam, a escola não foi produtiva. Dizer que a escola é produtiva porque deu boa aula mas o aluno não aprendeu é o mesmo que dizer que a cirurgia foi um sucesso mas o paciente morreu.”

Fonte: http://flavioboleiz.blog.terra.com.br/category/sem-categoria/ Acessada em 31/07/2009.

Por Paloma Machado, em Indaiatuba-SP